pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: Panorama Nacional
08.04.21
|
Procel e CBCS apresentam resultados de convênio voltado para o setor de edificações
Parceria teve como resultados a criação de Benchmarks de Consumo de Energia para Edificações em Uso e a nova plataforma de Desempenho Operacional de Edificações (DEO)
Rovena Rosa/Agência Brasil
Débora Anibolete, para o Procel Info
Rio de Janeiro - A Eletrobras, por meio do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), e o Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS) realizaram, no último dia 31, o evento virtual de encerramento e apresentação de resultados do convênio firmado em 2018 voltado para a área de 'edificações'. Contemplada no 1º Plano de Aplicação de Recursos do Procel (PAR Procel/2017), a cooperação teve como produtos a criação dos Benchmarks de Consumo de Energia para Edificações em Uso e a nova plataforma de Desempenho Operacional de Edificações (DEO). A iniciativa é considerada um marco para o setor, por ser um passo importante para o desenvolvimento de uma base de dados de consumo energético e para a criação de um programa nacional de gestão energética para edificações em operação no país.

“Nós precisamos enaltecer muito o resultado desse projeto, porque compreendendo esses desempenhos energéticos por tipologia [de edifícios], vamos ter condições de programar e desenhar as nossas políticas públicas de uma maneira mais efetiva e eficaz”, destacou, durante abertura do evento, o diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Carlos Alexandre Príncipe Pires.

Considerando a alta demanda energética desse segmento, o convênio foi baseado na elaboração de benchmarks e indicadores de desempenho energético para diferentes tipos de edificações não residenciais em uso. Assim, o objetivo foi fornecer parâmetros para facilitar a gestão energética desses tipos de ocupações. Nesse contexto, foram contempladas 15 tipologias de edifícios: agência bancária; hotel grande, resort; hotel médio; hotel pequeno, pousada; shopping center; supermercado; comércio de varejo, comércio grande; comércio pequeno; restaurante e preparação de alimentos; escola – ensino infantil; escola – ensino fundamental e médio; universidade ou instituição de ensino técnico; hospital; posto de saúde, assistência social; datacenter e CPD.

Para que se chegasse a esses resultados, foram desenvolvidos arquétipos representativos de cada uma das tipologias, utilizando informações dos bancos de dados de consumo energético da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e do próprio CBCS. A equipe do convênio também contou com a colaboração de empresas e instituições parceiras que forneceram informações e permitiram a realização de auditorias energéticas em suas instalações. Entretanto, durante esse processo, foi decretada a pandemia da Covid-19, que inviabilizou algumas visitas presenciais e mudou a rotina de várias tipologias estudadas. Enquanto algumas tiveram aumento expressivo do consumo, como os edifícios dedicados às áreas de saúde, outros tiveram que paralisar atividades, como comércios, escolas e hotéis. A solução foi utilizar os bancos de dados e buscar outras alternativas para obter as demais informações necessárias, como explicou a arquiteta do Procel, Elisete Cunha.
Parceria entre o Procel e a CBCS é considerada um marco para o setor de edificações, por ser um passo importante para a criação de um programa nacional de gestão energética para edificios em operação no Brasil

“Quando a gente não podia ir in loco, tivemos entrevistas em vídeo com os gestores dos edifícios para que a gente conseguisse tirar as dúvidas que ficaram na análise de projetos, que seriam tiradas em uma visita presencial. Uma análise bem minuciosa dos projetos e o Google Street View também ajudaram para que a gente conseguisse verificar um espectro muito maior, principalmente a forma da envoltória dessas tipologias. Os dados de consumo de 2020 acabaram desconsiderados por motivos óbvios, já que o consumo de energia foi bastante diferente e atípico em 2020”, ressaltou a arquiteta.

Plataforma DEO poderá ser utilizada para auxiliar na gestão energética de edificações em uso

As informações levantadas por meio do projeto serão utilizadas para compor a plataforma Desempenho Energético Operacional (DEO) do CBCS. A ferramenta vai permitir que os usuários insiram informações sobre o edifício, como os dados de consumo energético mensal, a área, localização, iluminação e equipamentos utilizados, entre outros dados, e, a partir da equação de benchmark da tipologia escolhida, será possível conhecer a eficiência da edificação em comparação com outras semelhantes e, se necessário, realizar um Diagnóstico Energético Operacional para identificar potenciais de melhoria e readequar seu próprio consumo energético.

“Ao analisar edifícios certificados, de alto de desempenho, eles eram muito bem projetados, mas muitos estavam consumindo mais energia do que era pensado na etapa de projeto. Eles não estavam sendo operados da melhor forma. Então, mesmo edifícios novos possuem um potencial de melhorar o seu consumo desde que tenham uma referência para se balizar. Isso nos levou a ver que eficiência energética operacional é extremamente importante e tem grande potencial para o mercado”, ressaltou o coordenador da Comissão Técnica de Energia do CBCS, Roberto Lamberts, sobre a relevância do uso de benchmarks em edificações.

O sistema desenvolvido pelo CBCS já esteve disponibilizado para edifícios corporativos, edifícios públicos administrativos e agências bancárias e, no momento, a ferramenta está sendo atualizada para a inserção das 14 novas tipologias e da atualização do benchmark para agências bancárias, contempladas pelo convênio entre o CBCS e a Eletrobras Procel. De acordo com o CBCS, a previsão é que a plataforma esteja em operação novamente no endereço www.plataformadeo.cbcs.org.br  (atualmente em manutenção) ainda no primeiro semestre deste ano, em data a ser divulgada.
Em breve estará disponível para a sociedade a nova Plataforma DEO com as informações energéticas de todas as tipologias de edificações contempladas pelo convênio

Para a arquiteta do Procel, a realização do projeto com a disponibilização da plataforma, será uma contribuição importante para o setor, por possibilitar a redução do consumo durante a etapa de operação, quando os edifícios têm maior gasto energético. Além disso, esta seria a primeira etapa para o desenvolvimento de uma certificação de eficiência energética para edifícios em operação, assim como as que já existem para construções novas, como o PBE Edifica e o Selo Procel Edificações.

“A plataforma, que é elaborada pelo CBCS através do benchmarking desenvolvido durante o convênio com a Eletrobras/Procel, permitirá que gestores ou proprietários de edifícios, cujas tipologias correspondam às tipologias da plataforma, verifiquem se seu edifício é eficiente, típico ou ineficiente, em comparação com o consumo de energia elétrica típico registrado para aquela tipologia no Brasil. A plataforma é o passo inicial para conhecer o consumo do edifício em relação aos demais e, assim, verificar se há possibilidade de melhorar sua eficiência. A partir daí, sugere-se que seja feito um Diagnóstico Energético Operacional – DEO da edificação, com profissionais qualificados, o que identificará que ações podem ser implementadas para alcançar esse objetivo”, destacou Elisete Cunha.
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas