pixel
 
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: Panorama Nacional
15.02.17
|
Eficiência na folia
São Paulo – Bloco do Pedal leva a eficiência energética e a sustentabilidade para o carnaval de rua paulistano
Tiago Reis, para o Procel Info
Divulgação/Bloco do Pedal
São Paulo – O Carnaval de São Paulo terá pelo segundo ano seguido um bloco em que a energia elétrica necessária para o seu funcionamento é gerada pelo público participante. O Bloco do Pedal foi criado pela iniciativa do engenheiro eletricista e professor de mecatrônica, José Carlos Armelin, e da produtora cultural, Filó Silva, que uniram as suas paixões pela música, bicicleta e eletrônica em um evento carnavalesco com grande consciência ambiental.

Com uma tecnologia única no mundo do Carnaval, toda a energia necessária para o funcionamento do bloco é gerada por meio das bicicletas. Armelin, explica que a ideia de inscrever um bloco que só tivesse bicicleta no Carnaval de Rua da cidade de São Paulo surgiu em 2015. Para ele, ao contrário do que muita gente pensa, os temas eficiência energética, sustentabilidade e carnaval, tem muita coisa em comum, já que sem energia, não tem carnaval.

“O que não falta no Carnaval é a energia do folião. Então, nada melhor que aproveitar toda essa energia, para gerar a energia que vai fazer o som tocar. O Carnaval precisa de energia para tudo, mas ninguém lembra que a festa precisa de energia para funcionar. Essa é a mensagem que nós tentamos passar no nosso bloco de carnaval. O bloco é uma brincadeira, mas uma brincadeira séria. Foi assim que nós conseguimos configurar essa ideia”, afirma o engenheiro que também é sócio da Pedal Sustentável, empresa que há dez anos estuda a aplicação de tecnologias alternativas no uso de bicicletas.

Para funcionar, o bloco, que desfilou pela primeira vez em 2016, conta com uma plataforma com seis bicicletas, que juntas produzem 500 watts de energia. Essa eletricidade é totalmente aproveitada para acionar os sistemas de luz e de som do desfile. Armelin conta que o equipamento, desenvolvido em 2007, consiste na instalação de um suporte no eixo traseiro da bicicleta que mantém ela fixa no chão e um gerador elétrico que converte o esforço físico das pedaladas em energia elétrica. Como o bloco não conta com nenhum tipo de bateria ou recurso de backup, a produção de energia por meio das pedaladas tem que ser constante para não ocorrer um blecaute. “Não existe energia excedente. O que acontece, se as pessoas estiverem pedalando pouco, é que o som fica um pouco mais baixo. O sistema consegue identificar a intensidade das pedaladas e quando tem mais gente pedalando, o som fica mais alto“, revela o engenheiro. Ele acrescenta, que no ano passado, quando faltava gente nas bicicletas, e o som ficava mais fraco, o público gritava “Pedala!!Pedala!!!”
Bicicletas consegem gerar 500 watts, energia suficiente para o funcionamento dos sistemas de som e luz

Em seu primeiro desfile, o bloco levou cerca de 300 pessoas para as ruas do bairro da Vila Mariana, na Zona Sul de São Paulo. Filó Silva conta que o bloco é formado praticamente por famílias e pessoas engajadas em questões ambientais. Ela conta que além das bicicletas convencionais, existem outras duas que são destinadas para crianças e para cadeirantes, que poderão acionar o equipamento pelas mãos e também ajudar na produção de energia. Em seu primeiro ano, cerca de 200 pessoas se revezaram durante as quatro horas de desfile.

A produtora afirma também, que além da geração própria de energia, os integrantes do bloco tem a preocupação em adotar outras práticas sustentáveis, como a reciclagem e a redução do volume de lixo produzido. “No ano passado, foram produzidos cerca de 300 quilos de lixo, que foi recolhido e enviado para reciclagem. Para esse ano, vamos reduzir o volume de confete e serpentina para manter o local limpo e diminuir os resíduos gerados pelo desfile”, revela Filó. Em 2016, a maior parte do lixo gerado foi formado por papel picado, partes de fantasias e copos e latas descartáveis. Além disso, por ser um bloco de pequeno porte, o barulho gerado pelo trio elétrico é menor, reduzindo a poluição sonora e não incomodando a vizinhança do bairro.



Além da sustentabilidade e da energia limpa, outra preocupação do grupo é mostrar para o público a importância do uso consciente de energia. Armelin destaca que atualmente, o bloco trabalha com uma eficiência energética de 95%. Para isso, são utilizados geradores e amplificadores de alta eficiência, além de lâmpadas e equipamentos de iluminação certificados com o Selo Procel de Economia de Energia. “Desde quando eu comecei a trabalhar com essas bicicletas, em 2007, até hoje, meus equipamentos dobraram a eficiência energética. As pessoas fazem a metade de força que faziam antes. Para dar um exemplo, no trio elétrico eu uso seis bicicletas. Se eu fosse usar a tecnologia de 2008, eu necessitaria de 12 bicicletas para atingir o mesmo nível. Então, nós utilizamos aqui no Bloco do Pedal o que existe de mais moderno em eficiência energética. Ou seja, o tema eficiência energética está presente em todo o contexto do bloco”.

Neste ano, o desfile oficial do Bloco do Pedal será no sábado, dia 18 de fevereiro, das 16h às 19h30. Segundo, Filó Silva, a expectativa é de que cerca de 1.000 pessoas compareçam ao evento. Nesta sexta, a partir das 19 horas haverá o último ensaio de aquecimento na Praça Rosa Alves da Silva. Para 2018, José Carlos Armelin revela que é ideia dos organizadores criar um concurso de marchinhas e músicas com a temática da eficiência energética. “Nós queremos ter um enredo de carnaval que tenha essa temática da eficiência energética e fontes limpas. Também vamos criar músicas com o nosso grito de guerra que é o 'Aqui a energia é sua'”, completa o professor.

Serviço

Bloco do Pedal

Data: dia 18 de fevereiro (sábado), das 16h às 19h30

Local: Concentração - Rua Vergueiro, na Vila Mariana, altura da Praça Professor Noé de Azevedo, ao lado da estação Vila Mariana do Metrô de São Paulo.

Esquenta

Data: dia 17 de fevereiro (sexta-feira), a partir das 19 horas

Local: Praça Rosa Alves da Silva - Rua Machado de Assis, 586 - Vila Mariana/SP. Ensaio vai contar com a participação do Gringo Samba Duro e o Coral Viocó no seu Gogó

Informações: Página no Facebook - https://www.facebook.com/blocodopedal/?fref=ts
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas