pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

18.11.19
|
Cemig estuda armazenamento de energia
Fonte: Energia Hoje - 17.11.2019
Minas Gerais - A Cemig prevê para dezembro a entrada em operação de dois sistemas de armazenamento de energia junto à usina solar de 200 kWp da Alsol Energias Renováveis, em Uberlândia (MG). O maior sistema, de 100 KVA de potência e 125 kWh de capacidade, conta com baterias de chumbo ácido novas e o menor, de 75 KVA e 100 kWh, com baterias novas e reutilizadas.

A iniciativa faz parte da segunda etapa do projeto da Cemig em atendimento à chamada de projetos de P&D da Aneel sobre armazenamento. A primeira etapa consistiu na implantação de um sistema de íon de lítio junto à usina solar em fevereiro. O equipamento tem potência máxima de 1,26 MVA e capacidade de armazenamento de 1,36 MWh. O projeto tem investimento total de R$ 22,7 milhões e está previsto para ser concluído em outubro de 2021.

A ideia da companhia é reutilizar baterias de chumbo ácido que já foram usadas em centros de processamento de dados para alimentar computadores em caso de falta de luz. Os centros usam as baterias por dois anos e depois as descartam, explica o gerente do projeto, Alécio de Melo, em entrevista ao EnergiaHoje. O desafio em usar chumbo ácido é o fato de essa tecnologia ter uma capacidade de armazenamento bem menor do que a íon de lítio.

Além de testar o desempenho dos sistemas e seus impactos na rede, a distribuidora vai testar a possibilidade de utilizar os sistemas de armazenamento para injeção de energia em sua própria rede no horário de ponta. Para, dessa forma, reduzir o carregamento da rede da Cemig no horário de ponta.

Futuramente, os sistemas podem ser implantados dentro de unidades consumidoras, como parte de um novo negócio da Cemig, diz Melo. A princípio, a ideia é mais atrativa para consumidores de média tensão, que conseguiriam controlar melhor o uso de energia e substituir a geração a diesel.

Segundo projeto

A Cemig está desenvolvendo outro projeto de P&D sobre armazenamento, dessa vez, focado na interação de sistemas com a rede de distribuição. O projeto prevê a instalação de um sistema a bateria de lítio de 750 kW de potência e 1000 kWh de capacidade. E outro de bateria de chumbo carbono, de 400 kW e 750 kWh.

Os sistemas serão conectados ao alimentador da Cemig e instalados na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, e em outros pontos distintos do mesmo alimentador. A previsão é que os equipamentos sejam instalados nos próximos oito meses.

Será testada a capacidade dos sistemas suprirem as cargas elétricas da UFMG em momentos de contingência, quando houver falha no sistema da Cemig e perda de alimentação. O investimento total previsto para esse projeto é de R$ 25,5 milhões.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas