pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

17.07.20
|
Estudo sugere descarbonização e eficiência para retomada pós-covid
Fonte: Além da Energia - 16;07.2020
Rio de Janeiro - Buscar uma recuperação econômica com base no baixo carbono poderia não apenas iniciar as reduções significativas de emissões necessárias para interromper a mudança climática, mas também criar mais empregos e elevar crescimento econômico. É o que afirma estudo da McKinsey sobre o tema, que sugere investimentos em descarbonização e eficiência energética para a obtenção de um resultado concreto em empregos.

O vice-presidente executivo do grupo ENGIE, Franck Bruel, destacou o estudo em sua conta no twitter, ressaltando esses dois investimentos como grandes criadoras de empregos.

Pelas projeções da consultoria, seriam necessários investimentos de 75 bilhões a 150 bilhões de euros em estímulos à economia em políticas de descarbonização, levando em conta um país europeu. Esse montante poderia resultar de 180 bilhões a 350 bilhões de euros de valor agregado bruto, gerando até três milhões de novos empregos e ainda permitindo uma redução nas emissões de carbono de 15% a 30% até 2030.

Descarbonização e eficiência energética industrial como medidasO estudo da McKinsey propõe diversas medidas de recuperação econômica, baseadas no modelo europeu, com fortes benefícios socioeconômicos e efeitos de descarbonização no curto, médio e longo prazos. Veja quais são elas:

* Melhorar a eficiência energética industrial através de meios como a substituição de equipamentos e a atualização das tecnologias para evitar o desperdício de calor;

* Criar uma infraestrutura de captura e armazenamento de carbono em torno de grandes clusters industriais;

* Reformar casas para aumentar a eficiência energética – por exemplo, com aquecimento;

* Instalar sistemas de construção inteligente, especialmente em prédios comerciais, para gerenciar melhor o aquecimento, ventilação, ar condicionado, iluminação e segurança;

* Reforçar a rede de distribuição de eletricidade (incluindo interconexões) para apoiar a eletrificação generalizada;

* Expandir o armazenamento de energia em larga escala e em comunidade;

* Acelerar o aumento da capacidade instalada pela geração de energia eólica e solar;

* Acelerar projetos de iluminação pública por LEDs;

* Expandir as redes de carregamento de veículos elétricos;

* Aumentar a produção de veículos elétricos;

* Criar projetos de transporte rápido e ferroviário urbano;

O aumento de emprego desse pacote de estímulo está estimado em 1,1 milhão a 1,5 milhão de novos postos. “Essas estimativas são conservadoras, contabilizando apenas os empregos criados à medida que o dinheiro for desembolsado. Por padrão, a maioria dos empregos seria de baixa ou média qualificação, cuja demanda será maior e muitos estão em setores (por exemplo, indústria) que têm um grande número de empregos em risco”, diz o relatório.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas