pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

11.10.18
|
Setor de Eficiência Energética deve gerar mais de 1 milhão de empregos
Fonte: Correio do Estado - 10.10.2018
Brasil - Um estudo sobre o potencial de empregos para o setor de Eficiência Energética no Brasil apontou que mais de 1,2 milhão de empregos brutos devem ser gerados no país dentro do segmento até 2030. A informação foi apresentada pela Mitsidi Projetos durante o 15º Congresso Brasileiro de Eficiência Energética, realizado pela Abesco em São Paulo.

De acordo com o levantamento, aproximadamente 413 mil empregos diretos e indiretos foram gerados em 2016 por meio da Eficiência Energética, resultando em R$ 100 bilhões na produção de bens e serviços.

A maioria dos postos compreendeu as áreas de Construção Civil (76%), Indústria, Comércio e Serviços (17%), que correspondem a mais de 90% do consumo de energia elétrica do país.

O estudo teve como objetivo elaborar um prognóstico sobre a geração de oportunidades ligados ao segmento, fundamental para que o Brasil atinja a meta assumida no Acordo de Paris. Nele, é previsto o alcance de 10% de ganhos em Eficiência Energética até 2030, tendo como referência o consumo de energia apurado em 2005. Para 2020, a projeção estima 482,4 mil postos de trabalho em EE e 871,1 mil até 2025.

Um emprego em Eficiência Energética pode englobar uma série de profissionais. Entre eles, consultores de edificações eficientes ou de operação e manutenção eficiente em prédios e indústrias. Há oportunidades também para pessoas que executam ações mais simples, como trocas de lâmpadas por lâmpadas mais eficientes ou que detectam e corrigem vazamentos de ar comprimido na indústria, por exemplo.

Outra opção são as vagas de gerentes e diretores que dedicam uma pequena parcela do tempo a acompanhar indicadores e balanços relacionados à Eficiência. Há ainda aqueles profissionais envolvidos com Green Funding – financiamento de projetos sustentáveis – e pessoas que trabalham com o poder público, principalmente federal, no qual atuam no gerenciamento do Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica e outros órgãos públicos que fazem parte da gestão deste segmento. No caso dos empregos indiretos, estes estão relacionados, por exemplo, com a fabricação de insumos para fabricantes de equipamentos eficientes.

Para o presidente da Abesco, Alexandre Moana, o saldo é bastante positivo quanto ao número efetivamente gerado e o potencial de geração de empregos nessa área até a próxima década. “Acreditamos que a Eficiência Energética seja o futuro da responsabilidade humana perante o meio ambiente e os recursos. Por isso, é natural que sejam gerados tantos empregos ligados à temática”, ponderou.

Moana ainda destacou que, de fato, a previsão de crescimento daqui para frente é impulsionada pela maior preocupação ambiental que há atualmente. “Com esse movimento cada vez mais ‘verde’, não só no Brasil, mas no mundo como um todo, certamente esses números vão crescer. É uma tendência”, finalizou.

*Com informações da Agência Canal Energia

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas