pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

25.09.15
|
EPE reduz ganhos com eficiência energética em dez anos
Fonte: Brasil Energia - 24.09.2015
Brasil - Os ganhos com eficiência energética chegarão a 5,3% do consumo elétrico em 2024, o que corresponderá a 44 mil GWh de energia conservada naquele ano. Como previsto no Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2024), serão 835,1 TWh de consumo potencial que, com a conservação, terá queda para 790,8 TWh.

O PDE 2024, no entanto, traz previsões menores que o documento anterior, preparado para 2023. Naquele ano, estavam previstos ganhos de 6,5%, enquanto a estimativa de consumo potencial ficou praticamente estável na comparação, em 834,6 TWh. Com combustíveis, a conservação estava em 5,2% em 2023.

O documento, divulgado pela EPE na quinta-feira (17/9), aponta volume representativo quando comparado ao estimado para este ano. A energia conservada em 2015 deve ficar em 2,3 TWh, apenas 0,4% dos 527,3 TWh de consumo esperados. Em 2019, o cenário já deve observar crescimento para 3% de ganhos, cerca de 19,3 TWh dos 635,8 TWh potenciais.

Para o todo o consumo energético, incluindo combustíveis, a energia conservada será de 16,5 milhões de tep (tonelada equivalente de petróleo), 4,7% dos 350,1 milhões de tep previstos em 2024. O combustível poupado naquele ano representará cerca de 12% da média do consumo de petróleo no país dez anos antes. Em 2015, são esperados ganhos de apenas 0,2%.

Segundo o presidente da Abesco, Rodrigo Aguiar, o país vem postergando a tomada de ações no campo da eficiência, o que reflete no planejamento a longo prazo. “Recentemente fizemos uma reunião com a Aneel para discutir vários pontos do Plano Nacional de Eficiência Energética (Pnef) que ainda não entraram em prática. Então, o que não for feito agora, não só vai atrapalhar o presente, mas também as metas futuras”, explicou Aguiar.

Em relação às metas de geração distribuída, estima-se que a redução no consumo do SIN promovida pelo tipo de geração será de 100 TWh em 2024, quase o dobro do estimado para este ano, 55 TWh. No PDE anterior, eram estimados para 2023 um total de 90 TWh de geração distribuída.

Em sistemas de pequeno porte, o valor será de 1,6 TWh em 2024, devido à penetração de sistemas de geração solar fotovoltaica nas classes residências e comerciais. Já em sistemas de grande porte, serão 99 TWh de autoprodução em 2024 nas indústrias, tais como produção siderúrgica, celulose e papel, petroquímica, refino, produção de açúcar e álcool, entre outras.

Indústrias

No setor industrial, espera-se que haja uma conservação de 3,6% em relação à demanda de eletricidade prevista para 2024. O valor corresponde a aproximadamente 13 TWh ou à geração de uma hidrelétrica de 3,2 MW, segundo o PDE.

A previsão para 2019 no setor é que o percentual de conservação seja de 2,2%, ou seja, é esperado um crescimento maior de conservação de energia para os primeiros anos contemplados pelo plano.

Residências

A previsão da EPE para os domicílios é uma redução de 8,8% no consumo de eletricidade, correspondente a 12,9 TWh. Para 2019, a expectativa é de 4,5% ou 7,4 TWh.

Nas residências, além da perspectiva de conservação geral de eletricidade, o plano também trouxe o percentual de aumento da eficiência de equipamentos eletrodomésticos. Aparelhos de condicionado, geladeiras, equipamentos de freezer, máquinas de lavar e televisões devem ter 0,2% de aumento anual em eficiência.

Para as lâmpadas, a perspectiva de crescimento anual é de eficiência é de 5,2%. Já a previsão para o chuveiro elétrico, é que haja uma redução anual de 0,5% na eficiência pela tenência de aquisição de equipamentos com maior potência.

Comércio

Para o setor de serviços, projetou-se o consumo de 5,2% em eletricidade até 2024. O consumo final chegaria, então, a uma redução de aproximadamente 10,8 TWh nesse ano. A previsão para 2019 é de 3,4% de redução, equivalente a 5,4 TWh.

De acordo com o plano da EPE, o consumo de energia no setor corresponde a 5% do total do país, fora o setor energético.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas