pixel
 
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

12.03.18
|
Empreendedor quer construir a "Tesla dos prédios"
Fonte: Época Negócios Online - 12.03.2018
Divulgação
Estados Unidos - Quanto custa morar em um prédio sustentável, construído sob rígidos padrões de eficiência energética, que consome até 90% menos do que um prédio tradicional? Bem, em Manhattan (Nova York, EUA), alugar um apartamento no Perch Harlem pode custar entre US$ 2,5 mil a US$ 5,5 mil, segundo o Business Insider. Os apartamentos de um ou dois dormitórios variam de 40 a 80 metros quadrados.

Projetado e construído pelo Synapse Development Group, o Perch foi inaugurado no fim do ano passado. Chamou atenção por ser o primeiro edifício da cidade sob o padrão alemão de eficiência energética Passivhaus, mais rigoroso que os certificados gerados, por exemplo, pelo famoso LEED. Para obter a certificação com o Passivhaus Institut, os edifícios devem seguir métricas de energia específicas em quatro critérios principais: uso de energia para aquecimento e refrigeração, uso geral de energia, ventilação e amplitude térmica.

Com isolamento triplo, o Perch foi construído com janelas estrategicamente posicionadas e dimensionadas para maximizar a entrada de luz solar natural. Também foram instalados sistemas de alta tecnologia que reciclam o ar para aquecer, resfriar e ventilar o interior. A empresa afirma que este modelo, chamado de "construção passiva", pode reduzir em até 90% o consumo de gás e energia em comparação a um edifício tradicional. Todo o interior é pensado para desperdiçar zero energia.

O número de construções no padrão Passivhaus, criado em 1996, cresce de forma lenta nos Estados Unidos. Em Nova York, segundo a Fast Company, há 70 edifícios — sendo que 27 ainda estão sendo construídos. Na Europa, é mais popular — particulamente na Escandinávia, Áustria e Alemanha. Lá, 20 mil edifícios já receberam a certificação do Passivhaus Institut. Em comparação, 92 mil edifícios de 65 países já receberam o certificado LEED.

Por trás da ideia, está Justin Palmer, empreendedor de 36 anos que fundou a Synapse. Palmer, como descreve a reportagem da Fast Company, cultiva a ambição de mudar os padrões do setor de imóveis em Nova York. "Um dos nossos objetivos foi construir os projetos com base nas taxas praticadas no mercado, para mostrar que era viável ter edifícios construídos com este padrão." Para ele, a Tesla, empresa de carros elétricos de Elon Musk, é uma inspiração. "Nós realmente olhamos para uma empresa de design como a Tesla com muita inspiração, uma empresa que sempre teve muitos opositores. Os fabricantes tradicionais de automóveis disseram a eles que ninguém ia comprar um carro elétrico, que eles não teriam alcance suficiente, que não daria para ser feito. Bem, nós também estamos ouvindo tudo isso da indústria imobiliária", disse à Fast Company.

A Synapse foi fundada em 2012 com a missão de construir edifícios com outros padrões sustentáveis. Um dos braços do negócio está focado em realizar reformas em edíficios já construídos, para conseguir que eles sejam melhor aproveitados. Um dos projetos é um albergue de São Francisco localizado em um prédio histórico da cidade. "Estudamos muito sobre quais são as melhores maneiras de 'reabilitar' um edifício e qual a melhor maneira de projetá-los", diz Palmer.

O empresário foi buscar inspiração frequentando laboratórios de grandes empresas, como 3M e DuPont, para pesquisar os mais recentes sistemas de engenharia de construção. Optar por um caminho mais sustentável, porém, pode custar mais caro — para a empresa e para os futuro inquilinos. Um dos argumentos de Palmer é que é possível abater esses custos no longo prazo, diante da economia que um edifício já planejado sob padrões rigorosos de eficiência enérgica pode gerar.

Atualmente, 60% do Perch Harlem está ocupado — são 34 apartamentos no total. Os primeiros inquilinos, segundo Palmer, foram famílias jovens, um arquiteto e um professor colombiano. Além de trabalhar para alugar as unidades remanescentes, Palmer desenha planos para levar este padrão de edifício para projetos em Los Angeles, Austin, Seattle e Nashville.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas