pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

18.08.20
|
Como a iluminação LED se tornou a primeira opção para os consumidores
Fonte: Agência Estado - 18.08.2020
Rio Grande do Sul - O setor de iluminação mudou muito devido à introdução de LEDs no mercado. Por ser uma tecnologia eficiente e com muitos benefícios, a iluminação LED tem sido muito cotada para substituir a iluminação tradicional, como lâmpadas incandescentes e fluorescentes. Em outras palavras, é o futuro da tecnologia cada vez mais presente.

Segundo os especialistas em iluminação da Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux), os produtos LED podem ser utilizados em muitos segmentos, pois eles podem manter um alto fluxo luminoso com uma potência menor, reduzindo assim o consumo de energia elétrica, sendo assim sustentável para o planeta. Além disso, por conta da sua tecnologia inteligente, é possível controlar a iluminação com sensores de presença, dimmers , programações de horários ou controles por vozes.

Porém, algo que não é muito discutido ou relembrado é a trajetória de descoberta e desenvolvimento de uma das principais tecnologias do mundo moderno e os avanços significativos por trás dela. Como ocorreu a invenção do LED e quem o inventou é algo que, muitas vezes, fica na curiosidade dos consumidores.

A HISTÓRIA DO LED

A origem dos LEDs teve início em meados do século XX, mas foi na década de 1950 que as pesquisas sobre esses dispositivos foram fortalecidas com o desenvolvimento da microeletrônica. No início da década de 60, foram desenvolvidos os primeiros Diodos Emissores de Luz (Light Emitting Diodes - LED na sigla em inglês) com emissor de infravermelho. Desde então foi um longo processo.

Em 1963 o pesquisador e engenheiro norte-americano Nick Holonyak desenvolveu o primeiro LED que emitia luz vermelha visível, a partir da observação de que o cumprimento de onda da radiação óptica emitida podia ser deslocado da região infravermelha para a banda visível do espectro. Esse foi o primeiro LED comercial a ser criado. Os avanços que se seguiram foram fundamentais para que o LED doméstico se tornasse possível.

Os cientistas Shuji Nakamura, Isamu Akasaki e Hiroshi, também fizeram parte desse processo de descobrimento do LED azul, esse que se conhece hoje e é utilizado em diversos projetos de iluminação. Em 2014, esses pesquisadores ganharam o Prêmio Nobel de Física pela invenção do diodo emissor de luz pelo grande destaque de sua aplicabilidade com benefícios à sociedade.

MAS O QUE É EXATAMENTE O LED?

O LED é um componente eletrônico (chip) semicondutor, que usa a mesma tecnologia dos chips de computador, com o objetivo de converter energia elétrica em luz. Essa conversão é diferente da conversão em lâmpadas tradicionais que usam fios metálicos, radiação ultravioleta e emissão de gás. No LED, a conversão de energia elétrica em luz é feita na matéria, por isso é chamada de estado sólido.

A luz emitida é monocromática, portanto, a cor depende do cristal e das impurezas usadas para fazer o componente. Existem também os LEDs brancos chamados RGB, que são formados por três chips, um vermelho (R de red), um verde (G de green) e um azul (B de blue), e a variação dos LEDs RGB, que são LEDs com um microcontrolador integrado, o que permite que se obtenha um verdadeiro show de luzes utilizando apenas um LED.

BENEFÍCIOS

Os produtos em LED possuem preço acessível, alto rendimento e grande durabilidade. Não é à toa que é a tecnologia mais atual e cotada para substituir as lâmpadas antigas e convencionais. Um exemplo concreto disso são os dados da Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi), que contabilizou um aumento de cerca de 9% nas importações de lâmpadas LED e estima um aumento maior ainda no ano de 2020.

Uma pesquisa feita em São Paulo, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), avalia os benefícios da lâmpada de LED para o consumidor e o meio ambiente, já que o LED tem uma vida útil longa, garantindo menor troca de lâmpadas no decorrer do tempo, além da economia de até 80% na conta de luz dos consumidores. Além disso, o LED também é uma tecnologia sustentável, pois sua composição não é nociva, não aquece o ambiente e pode ser descartada sem maiores danos ao meio ambiente, já que 98% dos materiais compostos na fabricação são recicláveis.

As lâmpadas com tecnologia LED, como já mencionado anteriormente, possuem vida útil longa, apresentando em média 50 mil horas ou cerca de cinco anos de uso ininterrupto. Também possui um maior fluxo luminoso que as lâmpadas convencionais por exemplo, e são vendidas no mercado por um valor bem mais em conta a longo prazo para os consumidores.

CATEGORIAS E PRODUTOS

Com todos esses avanços desta tecnologia, atualmente existem vários produtos em LED no mercado da iluminação e várias categorias em que eles são utilizados. Desde Lâmpadas de LED , Painel de LED , Luminárias , Refletores , Fitas de LED , Spots, Lustres, até Câmeras de Segurança e LED automotivo. São diversas as opções para todas as situações e projetos no mundo da iluminação. Residências, comércios, empresas, iluminação pública, espaços esportivos, entre outros podem ser equipados com a tecnologia.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas