pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

11.11.19
|
UEL inaugura oficialmente a primeira Usina Fotovoltaica da região de Londrina
Fonte: Procel Info - 11.11.2019
Divulgação
Paraná - A primeira Usina Fotovoltaica da região de Londrina foi entregue oficialmente nesta sexta-feira (8) durante cerimônia que reuniu autoridades, professores e servidores da Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Anfiteatro Cyro Grossi, no Centro de Ciências Biológicas (CCB), localizado anexo à unidade. A partir de agora, a universidade passa a contar com um sistema de captação de incidência solar, que deverá garantir uma produção de 489,6 MWh/ano, suficiente para manter aproximadamente 250 residências médias durante um ano.

Após a solenidade, autoridades foram convidadas a acionar simbolicamente a usina, que deverá garantir uma economia de aproximadamente 10% no consumo total de energia. A usina tem 1.020 placas solares, ocupa uma área de 2 mil metros quadrados do estacionamento da Clínica Odontológica Universitária (COU), com capacidade para abrigar até 114 veículos. A obra integra o Projeto de Eficiência Energética aprovado na Chamada Pública COPEL-VPDE 001/2017, iniciativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O reitor Sérgio Carvalho destacou que a entrega da obra antes do prazo previsto no edital representa a continuidade da execução de um projeto iniciado em 2017, na administração da então reitora Berenice Quinzani Jordão. "Estamos dando um exemplo de sustentabilidade e demonstrando à sociedade que a continuidade no setor público é fundamental", afirmou o reitor. Ele acrescentou também que a obra representou um grande esforço para a universidade, que sofre os impactos de uma grave crise financeira nacional. Além disso, a UEL tem sofrido seguidas ações trabalhistas que afetaram os recursos de custeio. "Com trabalho, parcerias e sacrifício, o sonho se realiza hoje. Isto demonstra que a universidade pública é eficiente", afirmou.

O Prefeito do Campus, professor Gilson Bergoc, disse que a execução e implantação da usina mobilizou diversos setores da instituição, desde servidores da Prefeitura, Pró-reitorias e demais unidades para cumprir prazos em compras e para a execução das obras. Ele citou como exemplo a estrutura em concreto que abriga as placas fotovoltaicas, projetada e implementada pela própria Prefeitura do Campus, desde a fabricação das peças, com utilização de mão de obra da UEL, até o transporte e montagem. De acordo com o prefeito do Campus Universitário, a fabricação e instalação proporcionaram economia de quase 70% na montagem completa da estrutura.

O ex-prefeito do Campus, Dari de Oliveira Toginho Filho, responsável pelo edital aprovado na Chamada Pública COPEL-VPDE, acrescentou que a ideia inicial surgiu em 2016, durante uma reunião de equipe. Um ano depois foi publicado o edital que financiou a obra. O ex vice-reitor da UEL, professor Ludoviko Carnasciali dos Santos, explicou que a administração teve pouco tempo para concluir a proposta que seria apresentada. Ele salientou que a usina representa um projeto institucional, que envolveu duas gestões desde a apresentação da proposta até a execução final da obra.

Debate - Estudantes, pesquisadores e profissionais de várias áreas participaram nesta sexta-feira pela manhã do evento "Energia Renovável: Inovações e Soluções", que teve o objetivo de divulgar as ações e os resultados do Projeto de Eficiência Energética (PEE). A programação destacou as ações realizadas pela UEL junto ao PEE e os primeiros resultados, além de discutir a adoção de novas tecnologias, como o biogás, para a geração de energia.

Os participantes puderam conferir ainda a Mostra de Tecnologias, no saguão do Anfiteatro Cyro Grossi, destacando alternativas existentes no mercado para a produção de energia sustentável e realizar visitas técnicas para conhecer a estrutura do Laboratório Unidade de Produção de Biogás (UP Bio), as instalações do Biodigestor, do Grupo Gerador e da Usina Fotovoltaica.

Investimento - A Usina Fotovoltaica é resultado de investimento público de R$ 4,9 milhões referentes aos Projetos de Eficiência Energética Prioritário (PEE) e o de Pesquisa e Desenvolvimento Estratégico (P&D), aprovados em Chamada Pública, há dois anos. Além da Usina Fotovoltaica, o edital contemplou também uma unidade geradora de energia elétrica a biogás que será produzido em biodigestores, instalados na Fazenda Escola. Essa unidade está em testes operacionais e deverá entrar em funcionamento em breve.

As demais ações previstas no edital foram a substituição de 15 mil lâmpadas fluorescentes por LED, troca de 40 condicionadores de ar e de 40 destiladores de água, por equipamentos mais eficientes e de menor gasto energético, economizando no consumo de energia e também de água. Também foram instalados 40 medidores para avaliar o consumo de Centros de Ensino, órgãos de apoio e demais unidades distribuídas no Campus Universitário, sendo que 29 destes foram pelo projeto e outros 11 por conta da UEL. Estes projetos totalizaram um investimento de R$ 3 milhões.

O Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) vai utilizar resíduos produzidos na Fazenda Escola, do Centro de Ciências Agrárias (CCA), e do Restaurante Universitário (RU), processados por um reator anaeróbio, para gerar energia elétrica por meio de um conjunto moto-gerador. O investimento total do P&D é de R$1,9 milhões para compra de material de consumo, equipamentos e estruturas, além do custeio de bolsas de estudos para estudantes de graduação e de pós-graduação.

* Com informações da Universidade Estadual de Londrina (UEL)
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas