pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

29.04.20
|
Goiás quer expandir solar em habitação popular
Fonte: Energia Hoje - 27.04.2020

Goiás - O governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), está reestruturando o Programa Fotovoltaico de Interesse Social – que entregou 770 unidades habitacionais com sistemas fotovoltaicos entre 2017 e 2019 – e buscando parcerias diretas com os municípios e outras instituições para garantir a expansão e ajudar a cobrir o alto custo atual dos sistemas.

O programa dispõe de R$ 3 mil para a aquisição de cada sistema, valor que atualmente não cobre o preço dos componentes. “Como aproximadamente 85% do valor dos sistemas são compostos por insumos importados, seus preços estão diretamente vinculados à variação cambial do dólar, que desde 2017 até o momento apresentou alta de aproximadamente 70%”, informou a Agehab ao EnergiaHoje. Outro entrave são as taxas e impostos que incidem sobre os produtos.

O último orçamento feito pela agência no mercado varejista revelou que o preço do sistema utilizado nas residências entregues – constituído por dois painéis fotovoltaicos de 300 Wp e um microinversor de 600 Wp – ficaria em torno de R$ 6.500 por unidade habitacional.

“O maior entrave encontrado nessa reestruturação atualmente é a dificuldade dos entes parceiros em disponibilizar a contrapartida necessária para a implantação dos sistemas”, afirmou a Agehab. Recentemente, a agência enviou à Enel Goiás um pedido de contrapartida por recursos disponibilizados através do Programa de Eficiência Energética da distribuidora.

Histórico

As 770 unidades habitacionais foram construídas em parceria com o programa do governo federal Minha Casa Minha Vida nos municípios de Alto Paraíso (40 unidades), Pirenópolis (149) e Palmeiras (581), para atender famílias com renda de até três salários mínimos. O governo de Goiás bancou contrapartida de até R$ 20 mil por unidade habitacional.

Já os sistemas fotovoltaicos foram implantados exclusivamente por iniciativa e com recursos do governo estadual, que investiu R$ 2,3 milhões.

O modelo utilizado é o de microgeração distribuída. O potencial de geração é de aproximadamente 75 kWh/mês por sistema fotovoltaico. Dependendo do perfil de consumo, muitas das famílias beneficiadas pagam somente a taxa mínima em suas contas de energia.

A Agehab ofereceu cursos de capacitação aos beneficiários das moradias durante o processo de instalação dos sistemas fotovoltaicos para que pudessem se qualificar para o mercado de trabalho e também atuar na manutenção dos equipamentos em suas próprias residências.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas