pixel
 
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: Panorama Nacional
23.11.15
|
Aparelho garante mais controle no consumo de energia
Rio de Janeiro – Desenvolvido por uma startup carioca, o equipamento é capaz de identificar em tempo real o consumo de cada equipamento eletrônico instalado em residências ou empresas
Divulgação
João Dalla, para o Procel Info
Rio de Janeiro - Em meio ao aumento na conta de energia e a atual dificuldade na geração hidrelétrica, devido ao baixo nível dos reservatórios, iniciativas que incentivam o uso mais responsável dos recursos naturais e que contribuem para a redução no consumo de energia elétrica são cada vez mais comuns, exemplo disso é o medidor inteligente que está sendo desenvolvido pela GreenAnt, em parceria com o Giga - laboratório de pesquisa e desenvolvimento da PUC-Rio. A ideia teve início em âmbito acadêmico, se desenvolveu e pode chegar ao mercado já no ano que vem.

A partir dessa tecnologia, o usuário será capaz de identificar o consumo de cada aparelho em sua residência ou empresa, em tempo real, utilizando um único ponto de medição. Além disso, também será possível receber notificações caso algum aparelho tenha um consumo de energia fora do padrão e estabelecer metas de consumo.

Em entrevista para a reportagem do Procel Info, o engenheiro e um dos fundadores deste projeto, Pedro Bittencourt, deu mais detalhes sobre o aparelho e falou sobre o processo de desenvolvimento dessa tecnologia. Recentemente, o projeto da GreenAnt foi aprovado para a etapa final do Prêmio EDP Inovação, que incentiva a inovação, sustentabilidade e o empreendedorismo no Brasil.

A equipe da GreenAnt é formada, além de Pedro Bittencourt, pelos engenheiros Raphael Guimarães e Caio Mehlem, pelo designer industrial Thiago Holzmeister e por Vagner Nascimento, graduado em sistemas de informação.

Procel Info: Como e quando surgiu a ideia para desenvolver o medidor inteligente?

Pedro Bittencourt: A ideia surgiu de uma conversa que eu tive com o Raphael Guimarães, meu sócio na GreenAnt, na qual discutimos sobre a distância que existe entre a geração de energia e o consumidor. Muitas vezes, este consumidor se mostra preocupado com assuntos relacionados à sustentabilidade, mas não percebe o real impacto do gasto de energia da sua rotina. Além disso, já vinha pesquisando em meu mestrado o embasamento para desenvolver o principal produto da GreenAnt, que é a inteligência artificial capaz de identificar a categoria dos equipamentos ligados à uma rede elétrica. O desenvolvimento começou em um ambiente puramente acadêmico, no meu doutorado em 2012. Em meados de 2013 surgiu a iniciativa de levar o produto para o mercado e, em seguida, o início do desenvolvimento dos primeiros protótipos.
Indicadores mostram que apenas com a mudança de hábitos é possível reduzir em até 20% o consumo de energia

Procel Info: Como funciona a medição de energia através do aparelho e qual é o benefício para o consumidor que adquirir essa tecnologia?

Pedro Bittencourt: O medidor foi especialmente desenvolvido, em parceria com a PUC-Rio, para ser de simples instalação. Utilizamos transformadores de corrente para a medição de corrente elétrica na entrada principal da unidade consumidora, o que dá sua característica de "não intrusivo" - no sentido de que não é necessário cortar fios ou mudar a topologia da instalação elétrica já existente. Utilizamos chips de alta precisão, com validação de mercado, para garantir medidas dentro dos padrões de diversos órgãos e tecnologia WiFi para a comunicação, dando transparência do processo para o usuário final. O grande diferencial não está no medidor em si, está nos nossos algoritmos de aprendizado de máquina que conseguem identificar o consumo por equipamento a partir do consumo agregado medido. Com essas informações, fornecemos para o usuário final uma plataforma web de gestão, na qual é possível acompanhar seu consumo em dinheiro (implementamos um sistema que absorve toda a complexidade dos contratos das distribuidoras para converter kWh em reais) e diversas ferramentas de gestão energética simples de serem utilizadas: metas mensais de consumo, comparação com semelhantes e notificações de equipamentos com consumo anômalo. Esta primeira versão é bastante focada em consumidores comerciais de pequeno e médio porte, principalmente por incluir uma nova dimensão na gestão destes estabelecimentos.

Procel Info: Há algum tempo iniciativas que buscam uma melhor eficiência energética têm ganhado espaço na sociedade, no entanto, para desenvolvê-las é necessário o financiamento dos projetos. Durante o primeiro ano de atividade, a GreenAnt arrecadou recursos por meio de uma campanha de crowdfunding. Quais eram as expectativas e como foi a experiência nesse tipo de plataforma?

Pedro Bittencourt: O nosso corwdfunding, realizado com a Benfeitoria, foi fundamental. Com ele cumprimos três objetivos planejados de uma só vez: arrecadar fundos para um lote piloto, encontrar usuários beta para validação de campo e testar o mercado e o interesse para esse tipo de solução. Há também uma questão quase "filosófica", muito relevante nesse tipo de financiamento, nós realizamos as fases fundamentais de desenvolvimento independentes de editais públicos de pesquisa e investimentos privados permitindo liberdade do nosso processo. Para nós, um ingrediente fundamental para inovação.

Procel Info: Para este segundo semestre de 2015, a previsão era de que o projeto piloto fosse disponibilizado para colaboradores que contribuíram por meio do crowdfunding. Essa etapa já está sendo realizada? Como está a aceitação e os testes nesta fase do projeto? Quais serão os próximos passos?

Pedro Bittencourt: Sim, em dezembro 200 usuários beta irão receber seus medidores. Estamos finalizando a fabricação dos aparelhos em uma fábrica especializada em pequenos lotes de eletrônicos que nos ajuda a preparar o produto para produção em escalas maiores. Por enquanto, alguns poucos usuários estão utilizando medidores protótipo para encontrar os bugs finais da aplicação em fase "alpha", a aceitação está positiva e teremos os primeiros resultados comparativos de ganho em eficiência energética nos primeiros meses do ano que vem. O próximo passo é formar parcerias e encontrar investimento para permitir um ganho de escala para a entrada em operação comercial no meio de 2016.

Procel Info: Com o medidor inteligente, o usuário poderá verificar o consumo de energia de cada aparelho da residência em tempo real ou por meio de um histórico, sendo assim, o medidor serve mais como uma forma de consulta e acompanhamento. A partir dessas informações, você espera uma mudança de hábito ou tecnológica do consumidor para reduzir o consumo de energia?

Pedro Bittencourt: Apenas com informação obtidas por equipamento em tempo real, temos indicadores que apontam que a economia pode chegar de 15% a 20% apenas com a questão comportamental do relacionamento com o consumo de energia. A plataforma é feita para se integrar, via API, com os equipamentos de automação já existentes no mercado, como tomadas inteligentes, lâmpadas controladas por WiFi e outros equipamentos na onda da "internet of things".

Procel Info: A tecnologia que está sendo desenvolvida almeja beneficiar tanto residências quanto empresas. Existe alguma diferença no custo e na forma que a medição será realizada?

Pedro Bittencourt: A plataforma para empresas possui mais ferramentas, além da integração de informações de diversos medidores, ideal para redes com múltiplas unidades, edifícios corporativos ou condomínios. Os modelos comerciais ainda não estão totalmente definidos, mas para grandes clientes serão feitas parcerias com integradores de soluções.
A plataforma desenvolvida pela GreenAnt pode ser utilizada por consumidores residencias e comerciais

Procel Info: Quais foram as principais dificuldades na realização e implantação do projeto?

Pedro Bittencourt: As maiores dificuldades foram as questões de desenvolvimento de produto no Brasil, desde o processo de abertura da empresa até a busca por fornecedores. A verdade é que o Brasil é um país inóspito para desenvolvimento tecnológico.

Procel Info: Em termos de custos para o consumidor, a aquisição do equipamento é viável?

Pedro Bittencourt: Sim, estamos estudando com nossos fornecedores maneiras de reduzir os custos de produção em escala além de pensarmos modelos de negócio que reduzam as barreiras de entrada para o consumidor final, principalmente relacionados a serviços analíticos de dados que podem gerar valor para distribuidoras, provedores de serviços e outros.

Procel Info: O projeto ainda está em fase de implantação. Já se tem alguma previsão para a comercialização do medidor inteligente em larga escala?

Pedro Bittencourt: Vai depender de alguns fatores, como investimento, homologações e fornecedores. Nosso planejamento é ter um lote maior pronto no segundo semestre de 2016.
Pedro Bittencourt é engenheiro de controle e automação, Mestre em engenharia mecânica e Doutorando em Processamento de Sinais e inteligência computacional com mais de oito anos de experiência em desenvolvimento de tecnologia, incluindo sistemas inteligentes para distribuição elétrica com foco em redução de perdas não-técnicas e projetos de pesquisa em sistemas embarcados para o setor de Óleo e Gás
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas