pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: Panorama Nacional
06.02.17
|
Beleza sustentável
Rio de Janeiro – Com fórmula ecoeficiente, Grupo Boticário reduz em 70% o consumo de energia elétrica no processo de fabricação de cosméticos
Divulgação
Débora Anibolete, para o Procel Info
Rio de Janeiro - Atualmente, a produção sustentável, com baixo custo e economia de recursos, tem sido um desafio para grande parte das empresas. Seja por fatores relativos à competitividade ou até mesmo por pressão dos consumidores - cada vez mais conscientes quando o assunto é sustentabilidade - muitas vêm a necessidade de buscar novos caminhos para atender à essa forte demanda do mercado. A tendência não é restrita apenas aos pequenos negócios; abrange também as companhias de grande porte, como o Grupo Boticário. A gigante dos cosméticos, que está há 40 anos no mercado, acaba de implementar em suas fábricas um processo de produção ecoficiente, capaz de reduzir significativamente o consumo de água e energia elétrica durante a fabricação dos produtos.

O novo método foi elaborado por uma equipe multidisciplinar, que trabalhou por 18 meses com pesquisa e desenvolvimento para chegar à técnica, considerada inovadora no setor. A intenção era buscar alternativas aos meios usuais de produção. O resultado foi a criação de um processo 100% a frio para os cremes e loções hidratantes, que possibilitou a redução de 70% do gasto energético, 15% do custo de transformação e 10% do custo de matérias-primas utilizadas. Além da economia financeira e redução dos impactos ambientais, a nova tecnologia propiciou maior eficiência operacional, permitindo a redução de 71% no tempo gasto na linha de produção.

De acordo com a gerente de Engenharia e Manutenção do Grupo Boticário, Cristiane Castillo Biazotto Vieira, o grande diferencial do novo processo foi a alteração da fórmula tradicional, que permitiu a eliminação das etapas de aquecimento e resfriamento, comuns em cosméticos e que tornam a produção mais longa e dispendiosa. Ela explica que, inicialmente foram escolhidos 30 hidratantes corporais das linhas Nativa Spa e Cuide-se Bem, que apresentam grande volume de comercialização, mas já há projetos para expandir a tecnologia, ainda este ano, para outros produtos de áreas como hair e face care. Para a gerente, a inovação tem potencial para ir além das fábricas do grupo:

"Este projeto em especial tem potencial de replicação por outras empresas do setor cosmético, fornecedoras e concorrência, demandando times técnicos muito qualificados para o desenvolvimento de fórmulas e processos que possibilitem a fabricação a frio", ressalta.
'Com fórmula 100% a frio, as etapas de aquecimento e resfriamento foram eliminadas aumentando a eficiência operacional da linha de produção'

O método produzido pelo Grupo Boticário já está sendo reconhecido no mercado. No ano passado, a nova técnica ganhou o Prêmio ECO, que desde 1982 contempla empresas que adotam práticas de responsabilidade socioambiental. Além disso, a linha Cuide-se Bem, conquistou o título de Beleza Sustentável, do Sustainable Beauty Awards, com as embalagens feitas em plástico vegetal e o programa de devolução de embalagens pós-consumo foi destaque no Guia Exame de Sustentabilidade.

“Receber o Prêmio ECO é motivo de grande orgulho. Fomos reconhecidos por uma melhoria de processos que começou dentro de nossas portas e hoje está envolvendo também nossos fornecedores. Sermos reconhecidos por uma prática como essa, interna, voltada a processos fabris, e tendo o envolvimento de tantas pessoas para implementação, é a comprovação de que estamos no caminho certo”, comemora Cristiane.

Compromisso com o meio ambiente

As iniciativas do Grupo Boticário relativas à sustentabilidade não se resumem apenas à implementação da nova fórmula para seus produtos. O grupo, que atualmente controla as marcas Eudora, The Beauty Box, quem disse, Berenice? e O Boticário, possui desde 1990, uma fundação que promove ações de proteção da natureza. Além disso, a empresa desenvolveu ao longo de sua trajetória uma política bem fundamentada na área, considerando o respeito ao meio ambiente em todas as suas ações, da produção à distribuição. Segundo Cristiane, essas práticas são comuns no modelo de trabalho do negócio:

“Para nós, sustentabilidade não pode ser apenas uma linha ou produto, mas, sim, traduzir-se na implementação, hoje, de práticas consistentes em nossos produtos, operações e canais de venda que contribuam continuamente para o crescimento do negócio, o desenvolvimento da sociedade e a preservação do meio ambiente, considerando os desafios futuros. A busca pela melhoria constante, com processos social e ambientalmente responsáveis, faz parte de nossa essência e está em nosso propósito”, afirma a gerente.

Em 2015, o Grupo Boticário conseguiu reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa em 36%, por meio da otimização logística. A empresa também passou a reciclar, reutilizar e coprocessar 96% dos resíduos gerados durante a fabricação dos produtos. No mesmo ano, o consumo de água em suas fábricas foi reduzido em 30%, e o de energia elétrica, diminuiu o equivalente ao consumo de 330 casas quatro moradores durante um ano.

A postura sustentável e a preocupação com a economia de recursos também se refletem em resultados positivos com o mercado consumidor, representando ganhos em competitividade. Segundo dados de uma pesquisa feita pela própria empresa, 69% dos consumidores levam em consideração as ações da marca ligadas à sustentabilidade ao adquirir os produtos e 74% dos entrevistados avaliaram o desempenho do Grupo Boticário nesse ramo como ‘ótimo’ ou ‘bom’. Para Cristiane, além de serem positivas do ponto de vista ambiental, essas iniciativas permitem que a redução do uso de materiais possa se refletir no preço final dos produtos, sendo mais um chamariz para o público-alvo da marca.
'Entre 2013 e 2015, Grupo Boticário investiu R$ 5,6 milhões em eficiência energética. Expectativa é de que, até 2024, essas ações resultem numa economia de R$ 10 milhões'

“O consumidor é beneficiado pelas práticas de sustentabilidade, ao ter seu impacto reduzido ou mesmo ao ver nas prateleiras produtos que são mais resilientes a alterações de preço, considerando um ano difícil para a indústria e o comércio, com um claro aumento dos impostos”, avalia.

Certificação LEED

As práticas adotadas em diferentes setores de sua cadeia produtiva, renderam ao grupo a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), selo internacional que atesta o nível de sustentabilidade de uma edificação. O reconhecimento foi concedido para um centro de distribuição, uma unidade fabril, e uma das lojas da marca quem disse, Berenice?. Tanto a fábrica, quanto a loja são as primeiras do país do ramo de cosméticos a receberem o certificado. Juntos, os três empreendimentos passaram a representar uma grande economia do consumo de água e de energia da empresa.

"Entre 2013 e 2015, o Grupo Boticário investiu R$ 5,6 milhões em ações de ecoeficiência, com expectativa de retorno de 100% sobre esse valor até 2018. Como resultado, as iniciativas promoverão redução de mais de 40 mil m³ de água e 10 milhões de kWh de energia. A perspectiva é que esses investimentos resultem em uma economia de R$ 10 milhões até 2024", explica Cristiane Vieira.
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas