pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: Panorama Nacional
29.11.21
|
Vai substituir as lâmpadas de casa? Saiba como descartar corretamente este material
Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa disponibiliza coletores para lâmpadas residenciais em estabelecimentos comerciais de todo o país
Divulgação
Débora Anibolete, para o Procel Info

Rio de Janeiro - Uma das medidas de economia de energia mais utilizadas quando o assunto é reduzir o consumo nas residências é a troca de lâmpadas antigas por modelos mais eficientes. As lâmpadas que utilizam a tecnologia Light Emitting Diode (LED) têm sido uma opção frequente, por serem mais duráveis e proporcionarem uma economia de até 80% em relação às tradicionais, segundo a Associação Brasileira de Fabricantes e/ou Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi). Assim, diante do momento de alta da tarifa, essa pode ser uma estratégia interessante para quem busca economizar na conta de luz. Mas tão importante quanto fazer essa mudança é saber como descartar corretamente as unidades que serão inutilizadas, uma vez que as lâmpadas comuns possuem componentes que podem gerar danos ambientais. Para evitar esses riscos, a Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa (Reciclus) realiza o recolhimento desses materiais e o direcionamento dos resíduos reaproveitáveis para empresas de reciclagem, permitindo que sejam novamente utilizados na cadeia produtiva do setor de lâmpadas e também de outras indústrias.

A Reciclus foi criada a partir da lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS - Lei nº 12.305/2010) e de um Acordo Setorial para implementação do Sistema de Logística Reversa de Lâmpadas que contêm mercúrio em sua composição. O acordo foi firmado entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA), a Associação Brasileira da Indústria da Iluminação (Abilux), a Abilumi e empresas fabricantes do produto, com o objetivo de diminuir a geração de resíduos, por meio da promoção da economia circular.

A associação oferece pontos de entrega de lâmpadas em todo o país, por meio da instalação de coletores em estabelecimentos comerciais parceiros da iniciativa. A atuação da Reciclus conta ainda com apoio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e das unidades estaduais da Federação do Comércio (Fecomércio), além de entidades sindicais e associações comercias que auxiliam na definição dos locais que serão instalados os reservatórios para descarte dos produtos. Estão aptos a participar da ação comércios que vendem lâmpadas, como supermercados e lojas de materiais e construção, além de Ecopontos de Prefeituras.

A Reciclus também disponibiliza gratuitamente os coletores para varejistas que tenham interesse em participar do programa. Os interessados em aderir devem fazer a solicitação entrando em contato com a associação pelo telefone (11) 98469-1113, ou pelo e-mail reciclus@reciclus.org.br.

Reciclus oferece pontos de entrega de lâmpadas em todo o país, por meio da instalação de coletores em estabelecimentos comerciais parceiros da associação

“O local recebe da associação todo o suporte necessário para a instalação e instruções para solicitações de coleta. Para o estabelecimento, as vantagens são inúmeras, entre as principais, não ter custo nenhum para o descarte ambientalmente correto das lâmpadas, estar em dia com a legislação vigente, contribuir para o meio ambiente, além de atrair mais consumidores para o estabelecimento”, ressalta a responsável de Sustentabilidade e Marketing da Reciclus, Camilla Horizonte.

Com o coletor já instalado, o estabelecimento deve solicitar o recolhimento do material quando o equipamento atingir 80% da sua capacidade. Nessa etapa, uma transportadora especializada retira as lâmpadas descartadas e entrega para a empresa responsável por realizar os processos de desmercurização e separação dos componentes do produto. Segundo a Reciclus, cerca de 90% dos materiais que compõem a lâmpada são reaproveitados em outros setores, como o de cerâmica, o de vitrificação e o automotivo. Até o momento, a associação já contabilizou 18,6 milhões de lâmpadas coletadas em todo o Brasil.

Pontos de coleta podem ser consultados na internet

Os consumidores que desejam descartar suas lâmpadas nos coletores da Reciclus podem consultar os endereços dos pontos de entrega no site da associação (https://reciclus.org.br/pontos-de-entrega/). Vale ressaltar que, antes de se dirigir ao local, é importante verificar o tipo de produto que será entregue. São aceitas pelo programa apenas lâmpadas de uso residencial fluorescentes compactas e tubulares, de vapor de mercúrio, sódio ou metálico e de luz mista.

“Quando uma lâmpada fluorescente queima ou será substituída por outro modelo mais econômico, basta se dirigir até um estabelecimento com um coletor da Reciclus para fazer o descarte ambientalmente correto. Ao chegar no local, caso não localize o coletor, basta procurar um colaborador para ajudar. Você não precisa ser um cliente do estabelecimento, mas deve ficar atento à quantidade máxima de lâmpadas permitida por loja. A Reciclus recebe somente lâmpadas residenciais”, orienta Camilla Horizonte.

A representante da associação destaca a importância da realização desse processo por parte dos consumidores e alerta para os danos que o simples ato de jogar fora uma lâmpada no lixo comum podem acarretar.
De acordo com a associação, cerca de 90% dos materiais que compõem a lâmpada são reaproveitados em outros setores, como o de cerâmica, o de vitrificação e o automotivo. Desde 2010, mais de 18 milhões de lâmpadas coletadas em todo o Brasil


“As lâmpadas fluorescentes contêm mercúrio em sua composição. Descartá-las no lixo comum e, consequentemente, no meio ambiente é uma atitude que coloca em risco os mananciais, matas, solo urbano e o próprio ar, pois além do material cortante, as lâmpadas são fabricadas com uma quantidade pequena de mercúrio, mas que, em grandes volumes descartados, possui ação nociva à natureza. Por esta razão, requer recolhimento e armazenamento adequados. Quando você descarta corretamente uma lâmpada, você contribui para que a Reciclus possa retornar seus componentes para o setor produtivo como matéria-prima ou insumo, não sendo necessária a extração de novos recursos naturais”, afirma.

A responsável pela área de Sustentabilidade e Marketing da instituição afirma que grande parte dos consumidores não está ciente desses riscos e que é preciso disseminar essas informações na sociedade, sobretudo nas escolas, através da educação ambiental. Para auxiliar nessa conscientização, a Reciclus realiza campanhas regulares e planeja novas ações nesse sentido em breve.

“A Reciclus tem articulado algumas reuniões com empresas que promovem programas de eficiência energética para futuras campanhas. Além disso, são realizadas diversas campanhas itinerantes em parcerias com outras entidades gestoras de diversos municípios, com o objetivo de informar e orientar a população para o descarte ambientalmente correto, bem como seus impactos positivos ao meio ambiente e na conta de luz”, aponta Camilla Horizonte.

*Texto alterado em 30/11/2021, às 18h20.

Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas