pixel
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Reportagens
Reportagens
voltar

Assunto: Panorama Nacional
06.02.19
|
Prédios da ABL no Rio recebem novo sistema de refrigeração
Rio de Janeiro - Retrofit do sistema de ar-condicionado e migração para o mercado livre podem render uma economia de energia estimada em R$ 1 milhão ao ano
Fotos:Tiago Reis/Procel Info
Débora Anibolete, para o Procel Info
Rio de Janeiro - O complexo que abriga as atividades da Academia Brasileira de Letras (ABL) na Avenida Presidente Wilson, no Centro do Rio, está passando por um processo de retrofit do seu sistema de refrigeração. O projeto compreende o Edifício Palácio Austregésilo de Athayde, onde ficam a diretoria, a biblioteca e acontecem as atividades culturais da ABL, e o prédio anexo Centro Cultural do Brasil, onde atualmente funciona a sede da instituição e estão alocadas a presidência e áreas administrativas. Segundo a Engepred, empresa responsável pela administração dos imóveis, a intenção é otimizar o consumo de energia e promover a modernização das estruturas antigas, de modo a oferecer mais conforto para quem transita pelos prédios.

Nesse contexto, a ação integra uma série de melhorias que estão sendo realizadas nos prédios que atendem à ABL e um grupo de 35 empresas alocadas no Palácio Austregésilo de Athayde, que também funciona como prédio comercial e abriga sedes de empresas nacionais e multinacionais. Entre as mudanças já realizadas, estão o uso de iluminação do tipo LED nas áreas comuns dos prédios, implantação de sistemas de telemetria e automação e a migração para o mercado livre, utlizando fontes de energia renovável. Para o futuro, também está sendo planejada a modernização dos elevadores e da subestação de energia. Ao todo, a Engepred espera impactar um total de 6 mil pessoas, das quais 4.500 são a população fixa do prédio, e o restante corresponde ao número de pessoas que circulam esporadicamente pelo local.

"O projeto faz parte de um planejamento estratégico elaborado pela Engepred, que é gestora do patrimônio imobiliário da Academia Brasileira de Letras, com o objetivo de modernizar e automatizar o sistema de ar-condicionado para garantir maior eficiência energética, conforto e mais flexibilidade no atendimento ao cliente. Com o retrofit, ampliaremos a capacidade de refrigeração em aproximadamente 13%", explica a diretora-geral da Engrepred, Luciana Penna.

Sobre o sistema

O trabalho, que está sendo realizado pela Engie, empresa francesa que atua no ramo de soluções de energia, prevê a reestruturação da Central de Água Gelada (CAG), que atende os dois edifícios. Nesse tipo de sistema, a refrigeração acontece com a circulação da água em baixas temperaturas, que resfria o ar, fazendo com que a temperatura do ambiente diminua. Dessa forma, o trabalho da Engie inclui o fornecimento e a montagem de duas novas unidades resfriadoras de líquido, conhecidas como 'chillers', e de seis novas bombas de recirculação de água fria e gelada. Também está sendo feita a interligação da CAG do palácio com o prédio anexo, a substituição dos quadros de eletricidade da central e uma rede de comunicação total do sistema de ar-condicionado dos imóveis.

Além de substituir estruturas antigas, que contavam com equipamentos com quase 40 anos de uso, o serviço compreende ainda a automatização do sistema por meio de monitoramento remoto. O sistema, que está sendo desenvolvido especificamente para esse projeto, vai possibilitar o funcionamento sem necessidade de intervenção humana, e poderá ser acompanhado à distância por computador ou até mesmo por celular do tipo smartphone. Dessa forma, o acesso permitirá a verificação do consumo de energia em tempo real, além de uma previsão de consumo mensal.
Soluções implementadas vão otimizar o consumo de energia e promover a modernização das estruturas antigas

A diretora da Engepred afirma que, na prática,  a mudança vai viabilizar um atendimento mais eficiente aos condôminos, uma vez que vai permitir o fornecimento individualizado do serviço, de acordo com as necessidades de uso de cada cliente: "Teremos um sistema totalmente automatizado, com equipamentos de ponta, garantindo eficiência energética e flexibilidade no funcionamento, sendo possível o fornecimento de ar-condicionado após o horário comercial e finais de semana, com cobrança individualizada. Instalaremos variadores de frequência, tornando os equipamentos aptos a funcionar com vazão de ar variável, aumentando a confiabilidade dos locatários", destaca Luciana Penna.

Com essa mudança e as outras alterações já feitas, a previsão é de que os empreendimentos possam economizar cerca de 33% ao mês com energia, o que, nesse caso, representa um valor de aproximadamente R$ 1 milhão ao ano, segundo estimativa feita pela Engie. De acordo com a empresa de energia, a a nova estrutura deve estar pronta para operação ainda neste mês.
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas